• Capitolina Revista

Um cão que o seguia para todo o lado


Gabriela Ruivo Trindade


free image archive

O amor sofria de catarro, cuspia sangue da boca, escondia os lenços manchados nos bolsos, envergonhado, tossia, faltava-lhe o ar, andava de muletas. Tinha a coluna vergada, os ossos porosos, os cabelos brancos e os pés calejados; desorientava-se, perdia-se constantemente, tocava às portas erradas, anunciava-se sem ter sido convidado, sentava-se a um canto, os olhos vítreos de ancião, a baba ao canto da boca, um sorriso patético. Um pouco contrariadas, as pessoas deixavam-no entrar, mas depressa se habituavam à sua estranha presença, ao tremor das mãos, ao cheiro a urina. Ninguém sabia que aquele velho demente era o amor. Todos pensavam que o amor era um sentimento, carente de representação material; quando muito, seria um pássaro, ou um peixe, diriam os mais imaginativos. E por isso ninguém ligava ao velho senil que, volta e meia, batia à porta, vestindo o olhar de uma criança. Davam-lhe de comer, era o mínimo que se podia esperar das almas caridosas, mas ninguém cuidava dele. Assim, o amor andava de porta em porta, sem pouso certo, dormia onde calhava, debaixo de um caixote. O seu único amigo era um cão que o seguia para todo o lado.



Nascida em Lisboa em 1970, Gabriela Ruivo Trindade é formada em Psicologia. Vive em Londres desde 2004. Venceu oPrémio LeYa em 2013 com o seu primeiro romance,Uma Outra Voz(LeYa, 2014), distinguido com o PEN Clube Português Primeira Obra (ex-aequo) em 2015 e publicado no Brasil em 2018 (LeYa – Casa da Palavra). Publicou o conto infantil A Vaca Leitora (D. Quixote, 2016). Entre 2016 e 2019 participou em várias antologias de poesia e conto.

Em 2019 publicou o livro de poesias "Aves Migratórias" pela editora On y va Dirige aMiúda Children’s Books in Portuguese, uma livraria on-line com sede no Reino Unido, especializada em literatura infantojuvenil escrita em português.

0 views

STAY CONNECTED

  • Facebook Clean