• Capitolina Revista

Manuella Bezerra de Melo

Updated: Aug 5




POESIA


Uma bandeira tremulou uma mulher

que andou o oásis inteiro no seu rastro

Uma mulher atravessou um deserto

a cuspir na boca do seu filho com sede

lá encontrou outras mulheres cuja

sede é o motivo das travessias

Uma criança com sede carregou uma

mulher no seu lombo até que

pudesse ela chegar ao outro lado

do deserto em segurança desta vez

Uma mulher arrasta nas pernas

uma bandeira, uma criança, um deserto

*****




Tereza olhou-me

meteu medo até em xangô

como um rio e seu poder

adentrou em mim

aventurou-se de mim

Nos olhos lustrados de Tereza

centelhas podem ferir

seu flanco não é mais o mesmo

não é mais do mesmo

seu flanco é todo ele meu flanco

meu flanco nunca será o mesmo

depois de suar sob o teu

Seu beiço vasto decretava

a ascendência que salva

o mundo da feiura

pelo cabelo aproximei-me

ajoelhei, pedi uma benção

Tereza, isto é uma carta:

- Quero beijar-te agora.

Salva-me!

***




A pele, uma vez que habita o sal assume posição protocolar de felicidade

Os povos dos trópicos são luminosos, tem o coração cortado pela linha do Equador

Uma flecha acerta-lhes como alvo e assim despejam-se nas águas mornas

O corpo em feridas que sangra se cura se levanta em sal pra render a vida vindoura

Os povos dos trópicos são mumificados para que

durem milênios, tornam-se pais e mães de todos os povos

A pele, uma vez que habita o sal assume o estatuto da eternidade

Espera pra ela o seu retorno Esperam a chegada do seu reinado


Nascida no Recife, Manuella é jornalista, escritora e investigadora. Trabalhou como repórter, produtora, redatora. Escreve poemas, crônicas e contos infantis. Viveu no Brasil, na Argentina, hoje está em Portugal. Morou em Braga, atualmente reside em Guimarães. Está na antologia Pedaladas Poéticas(Aquarela Brasileira, 2017), publicou Desanônima(Autografia, 2017) e Existem Sonhos na Rua Amarela(Multifoco, 2018). É mestre em Teoria da Literatura e Literaturas Lusófonas e doutoranda em Modernidades Comparadas; Literaturas, Artes e Cultura pela Universidade do Minho"

103 views

STAY CONNECTED

  • Facebook Clean