• Capitolina Revista

Cláudia Lucas Chéu




POESIA


A desimportância do falo

explicada a cavalheiros


Sobrevalorizado no gozo sempre foi o falo.

Um homem que domine bem a língua,

em ambos os sentidos,

precisa pouco de se preocupar com a eficácia

ou a beleza do seu falo.


As damas,

e os cavalheiros que também apreciem,

conquistam-se pelo uso da boca.

Digamos que o falo diverte mas não conduz ao êxtase.

Nisto não se fala por pudor

ou por medo de amedrontar o ceptro

sobre o qual sempre se julgou girar o mundo.


O falo é belo, sim senhores —

alguns, outros são medonhos,

estilo cobra cega —

Só não julguem como obra de arte

a exposição de artesanato, cavalheiros.

O mastro não faz a caravela que descobre mundos

e a bandeira hasteada está longe de ser um país.


A AUTORA


Cláudia Lucas Chéu é escritora, poeta e dramaturga. Tem publicados os textos para cena Poltrona – monólogo para uma mulher; Glória ou como Penélope Morreu de Tédio, pelas edições Bicho-do-Mato/ Teatro Nacional D. Maria II; A Cabeça Muda, pela Cama de Gato Edições; Veneno (Coleção Curtas da Nova Dramaturgia – Memória), Edições Guilhotina, 2015. Em prosa poética, publicou o livro Nojo, (não) edições. E em poesia, o livro Trespasse, Edições Guilhotina, 2014 e Pornographia, Editora Labirinto, 2016. Em 2017, foi publicado o seu livro Ratazanas (poesia), pela Selo Demónio Negro, em São Paulo (Brasil). Publicou, em 2018, o seu primeiro romance Aqueles Que Vão Morrer, Editora Labirinto, e Beber Pela Garrafa (poesia), pela Companhia das Ilhas. Acaba de lançar os livros A Mulher-Bala e outros contos, Editora Labirinto (2019); Confissão (poesia), Companhia das Ilhas, 2020.



Writer, poet and playwright. She published the play scripts Poltrona – monólogo para uma mulher; Glória ou como Penélope morreu de tédio, editions Bicho do Mato / Teatro Nacional D. Maria II; A cabeça muda, by Cama de Gato editions; Veneno (collection Curtas da Nova Dramaturgia – Memória), editions Guilhotina, 2015. She published the book Nojo (poetic prose), by (não) editions; Trespasse (poetry), editions Guilhotina, 2014; and Pornographia (poetry), editions Labirinto, 2016. In 2017 her book Ratazanas (poetry) was published in Brazil by Selo Demónio Negro, São Paulo. Her first novel Aqueles que vão morrer was published in 2018 by editions Labirinto. In the same year, Beber pela garrafa (poetry) was published by Companhia das Ilhas. A Mulher-Bala e outros contos (short stories) was published in 2019 by Labirinto editions and Confissão (poetry) was published in 2020 by Companhia das Ilhas.

16 views0 comments

Recent Posts

See All